Do Fundo do Gavetão # 4: Sob a Sombra do Marido - Sara Craven

Olá Pessoal!!

E pra entrar nesse sabadão, temos mais um Do Fundo do Gavetão! Nossa, até rimou, que gracinha, rsrs. Então vamos lá!


SOB A SOMBRA DO MARIDO - Sara Craven
Harlequin Paixão Ed. 290

Noivas rebeldes! Elas se casaram às pressas…
mas exigem o amor! 
As estratégias de manipulação da poderosa família Manzini aprisionaram Elena Blake em um casamento de interesse. E o noivo, o conde Angelo Manzini, conhecido como o mais famoso mulherengo da Itália, está relutante. Diante da sociedade, ele faz o papel do marido apaixonado pela tímida condessa. Mas a portas fechadas, sua noiva, aparentemente dócil, recusa-se a ser apenas uma mulher submissa. Agora, desafiado pela rebeldia de Elena, Angelo se vê obcecado pela vontade de possuí-la!




Olha... vou contar uma coisa pra vocês.... ultimamente não são muitos os livrinhos com a capacidade de me impressionar, porque vamos combinar né colegas: a última safra de “romances” não está lá das melhores, rsrs.

É um tal de mocinho “com traumas do passado” que tenta superar esses tais traumas descendo o sarrafo na parva da mocinha, tanto no sentido figurado quanto no sentido literal... e tudo sendo passado como muito lindo, muito digno, muito justo, é o amoooorrr, enfim... acho que isso até dá pra ser tema pra outro post.

Mas, posso dizer a vocês que este livrinho conseguiu me deixar impressionada, atordoada, aparvalhada... e todos os “adas” possíveis, rs.

Estava eu, uma bela madrugada como esta aqui, vagando a esmo pelos mares da internet, e pelos fundos obscuros do gavetão, pois baixou na menina aqui aquela vibe “recordar é viver” o que me fez reler compulsivamente alguns florzinhas antigos, e pensar em como eu estou ficando velha, pois sempre me bate aquele típico pensamento de ancião de “não existem mais histórias como antigamente”. Além de sempre me proporcionar aquele mix de sentimentos alternados que iam de “ai vou matar esse homi” à “tomara que não tenha ninguém lá embaixo porque juro que vou voar esse livro pela janela”, até finalmente para no “vixi, e não é que esse negócio é bom?”.

Foi exatamente esse último pensamento que me acometeu quando, de repentemente, me deparei com essa perolazinha aí.

Eu particularmente sempre gostei muito dos livros da Sara Craven, especialmente por causa das mocinhas que não eram bestas e não davam folga para os mocinhos, além de ter umas tramas bem instigantes e em alguns casos, diferentes. Então, isso foi mais um ponto positivo pra resolver dar uma chance a este, apesar do nome estranho. Quando vi já pensei "Ai ai, já estou vendo no que vai dar esse livrinho" rsrsrsrsrs.

Então leio a sinopse, como quem não quer nada, meio me interessando, meio resolvendo ler uma página, duas, três, meio pulando um parágrafo ou outro, e sempre falando pra mim mesma que ia só passar os olhos bem rápido e pronto. Pois à primeira vista, pela sinopse, pareceu ser mais uma daquelas intermináveis histórias de casamento de conveniência de Italiano arrogante com mocinha imbecil que levo o livro inteiro e perdoa tudo no final. 

Só que, pra minha intensa e grata surpresa, a história não era bem assim. E quando dei por mim, já tinha devorado o livrinho inteiro sem nem sentir as horas passarem!

E agora vocês devem estar se perguntando “mas e aí, qual é a história afinal?”

Bom... nessa parte acho que vou ser um pouco audaciosa e não vou falar muito da história não. Primeiro, porque confesso que posso não conseguir passar a ideia do livro, e segundo porque ia acabar falando muito mais do que devia, passar um spoiler gigantesco e acabar com a experiência de quem se interessar em lê-lo.

Mas, pra não deixar vocês se perguntando o que? onde? quando?, vou falar um pouquinho aqui, só pra dar um gostinho. Mostrar alguns pontos altos do livro, digamos assim, rs.

Sim, o começo é igual a tantos outros: Elena é uma mulher que se casa por conveniência com Ângelo, num casamento arranjado por suas famílias, pra preservar os interesses das mesmas e todo aquele BS que todo mundo já está careca de saber. E Ângelo... aiai, o que dizer? Um daqueles típicos italianos de florzinhas que se acha a última Coca Cola estupidamente gelada do deserto. Além de que, antes do casamento, saía pegando tudo que usava saias e se movia, e o pior: sendo elas comprometidas ou não...

Até, aí, vá lá, o cara era solteiro e tals, pode-se ser desculpável... e sim ele era lindo, tesão, bonito e gostosão, mas muito mais que isso, ele era um grande babacão (rimou de novo.. estou suuuper inspirada!! rs). E mesmo depois dos arranjos de tentativa de fazer os dois se casarem começar, ele ainda resolveu correr uma última vez atrás de um particular rabo de saia comprometido, e em uma dessas vezes, dentro da casa de uns parentes onde acontecia um soirée para os dois se conhecerem e onde, aliás, a mocinha estava hospedada. E isso acabou causando um gigantesco e bem oportuno mal entendido que acabou precipitando o casamento entre os dois. Mas as coisas não ficaram muito a contento para Elena depois disso e mesmo o Ângelo sendo aquele TDB todo, isso não estava compensando pra pobre (só por isso dá pra imaginar o quanto ele era babacão), que além do mais sempre quis ter uma vida própria e tomar as próprias decisões. E depois de um tempo sofrendo, não conseguindo aguentar a situação insustentável em que se encontrava, um belo dia Elena se cansa, e faz o que toda mocinha de livrinho florzinha faz: ela arruma as trouxas, pica a mula e some do mapa.

E é a partir daí que o livrinho toma um rumo totalmente inesperado. E a partir daqui, também, não posso contar mais nadica de nada, rsrsrs. 

Mas, para deixar vocês salivando de curiosidade anoto os seguintes pensamento, digamos assim, extraídos dos sábios ensinamentos deste livrinho:
  • Uma boa conversa sincera e honesta faz uma grande diferença na vida das pessoas;
  • É fato: uma piri que continua agindo como piri vai ser sempre a piri da história... kk.
E a coisa mais importante de todas: acontece uma "situação" lá no pro meio do livro que sei que vai ter muitas meninas que não vão gostar nem um pouquinho, e que, é claro, não vou dizer o que é. Também fiquei meio assim, com aquela cara de "como assim, gente?". E até cheguei a pensar, com meus botõezinhos literários: nossa, que autora peituda, kkkkkkkk. É uma mudança de padrão de história que não vemos muito por aí... Mas garanto pra vocês: aguentem firme e continuem lendo!! rsrs. Acreditem em mim quando digo que a história, que já era boa antes, com esse negócio aí fica ainda melhor! rs.

E finalmente, para encerrar essa resenha, faço aqui uma recomendação gigantesca para todos vocês: LEIAM PESSOAL!! É muito bom mesmo. Acredito que não vão se arrepender. Eu acho que vai ter muita gente que vai se surpreender e gostar muito da história, assim como eu, que ainda estou de queixo caído por um romance paixão ter me surpreendido assim, rs.

Beijos e até,

Gisele

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top Listas da Prateleira # 1 - Mocinha Difícil, Mocinho Persistente!

O Que Vem Aí Na Prateleira - Edição Especial Amazon - 24/02/2016

O Que Vem Aí Na Prateleira - 16/09/2016